segunda-feira, 9 de outubro de 2017

WWE | Hell in a Cell 2017

Why Sami, why? Sami Zayn ajuda o até então rival Kevin Owens a bater Shane McMahon



Data: 8 de outubro de 2017
Arena: Little Caesars Arena
Localidade: Detroit, Michigan



Hell in a Cell match pelo WWE SmackDown Tag Team Championship:
The New Day (Big E e Xavier Woods) (c) vs. The Usos (Jey e Jimmy Uso)
Os elementos de ambas as equipas não perderam tempo e foram até debaixo do ringue buscar kendo sticks para fazer estragos nos adversários. Feitas as apresentações, os New Day arrancaram para um bom começo, no qual Big E voou com um Spear num dos Usos contra a estrutura de aço e também no qual foram utilizadas alguns dos habituais instrumentos usados durante a entrada da equipa.
Os campeões aparentavam estar lançados para uma vitória tranquila, mas Xavier Woods foi atingido com uma cadeira e aí deu-se a reviravolta dos Usos, que passaram para o controlo das operações.
A dada altura, os New Day conseguiram voltar aos comandos, mas tornaram a sofrer uma resposta dos candidatos principais. Os Usos pareciam estar bastante perto de reconquistar os títulos após um duplo Diving Splash, mas Big E levantou as omoplatas antes que o pin fall chegasse ao fim. Insatisfeitos, a tag team de origem samoana algemou Woods num poste, fora do ringue, e atingiu-o com vários vezes com um kendo stick.
Contudo, e apesar do estado físico do companheiro de equipa, Big E deu ar de sua graça, antes de sofrer um Double Uce, que só não culminou em derrota porque Woods conseguiu impedir que o pin fall chegasse ao três. Mesmo algemado, Woods foi fazendo o que pôde, mas acabou por voltar a ser atingido mais uma vez por kendo sticks e cadeiradas antes do assentamento fatal, que surgiu após um Double Uce com uma cadeira pelo meio.
Vencedores: The Usos (Jey e Jimmy Uso) (novos campeões)
Nota: 7,5/10


Randy Orton vs. Rusev
Combate que Randy Orton tentou resolver rapidamente, via RKO madrugador, mas que não conseguiu, pois Rusev evitou o golpe. A partir de então, o búlgaro serenou os ânimos e avançou para o controlo das operações.
Com o passar do tempo, Rusev foi acusando o excesso de confiança e foi concedendo algum espaço a Orton, que conseguiu recuperar o fôlego e ripostar. Depois do tradicional DDT, partiu para o mortífero RKO. Orton ainda apanhou um susto na primeira tentativa, mas evitou o Accolade e lá atingiu o adversário com o já lendário finisher.
Vencedor: Randy Orton
Nota: 6,5/10


WWE United States Championship:
AJ Styles (c) vs. Baron Corbin vs. Tye Dillinger
Tye Dillinger foi adicionado no combate à última hora, mas ainda assim mostrou uma estratégia bem definida, juntando forças com AJ Styles durante os minutos iniciais na tentava de afastar o poderoso Baron Corbin da equação.
Porém, Corbin não ficou muito tempo de fora e voltou ao ringue para dominar, algo que conseguiu durante largos minutos, até ser travado por um endiabrado AJ Styles. Entretanto, Dillinger meteu-se ao barulho e esteve perto de bater e de ser derrotado pelo campeão.
Numa fase em que o triunfo podia pender para qualquer lado, Corbin aplicou um Chokeslam Backbreaker em Styles, mas não conseguiu o pin fall vitorioso. Dillinger foi parar para cima de Corbin após sofrer um Pelé Kick, mas o gigante safou-se no assentamento. Styles executou o 450 Splash em Corbin, mas este voltou a safar-se. Por fim, Styles aplicou um Flying Forearm em Dillinger, mas Corbin afastou o atirou o Phenomenal One para fora do ringue e aproveitou a posição frágil de Dillinger para avançar para o pin fall decisivo.
Vencedor: Baron Corbin (novo campeão)
Nota: 7/10


Smackdown Women's Championship:
Natalya (c) vs. Charlotte Flair
Combate entre duas das estrelas da divisão feminina com um palmarés mais vasto. Ainda assim, o público não mostrou especial entusiasmo em seguir as incidências, reagindo apenas ao essencial.
A dada altura, já Charlotte tinha arriscado com um Diving Moonsault, a campeã utilizou uma cadeira para atingir a adversária, perdendo por desqualificação mas retendo o título.
Vencedora: Charlotte Flair (via DQ)
Nota: 4/10


WWE Championship:
Jinder Mahal (c) vs. Shinsuke Nakamura
Duelo que começou com sinal mais para Nakamura, com o seu estilo pouco ortodoxo. Com o passar do tempo, Mahal foi encontrando argumentos para inverter os papéis no que ao domínio diz respeito.
O indiano foi controlando as operações, sempre com o olhar atento e as interferências dos Singh Brothers. Tanto assim foi que os acompanhantes do campeão acabaram por ser expulsos pelo árbitro, precisamente no momento em que Nakamura aplicou um Kinshasa em Mahal.
O triunfo não sorriu aí ao nipónico, e também não sorriu mais tarde. Depois de falhar um segundo Kinshasa, Nakamura sofreu um Khallas que lhe ditou a derrota.
Vencedor: Jinder Mahal
Nota: 5,5/10


Bobby Roode vs. Dolph Ziggler
Combate numa posição ingrata no card, a assumir o papel de popcorn match, apesar da qualidade dos intervenientes. Acabou por não ter o interesse que teria sem ser imediatamente antes do main-event, mas foi minimamente entretido e terminou com um triunfo de Bobby Roode via pin fall rápido.
Vencedor: Bobby Roode
Nota: 5/10


Falls Count Anywhere Hell in a Cell match:
Shane McMahon vs. Kevin Owens
Com uma estipulação de Falls Count Anywhere, o combate iniciou ainda fora da estrutura, com Shane McMahon a atacar Kevin Owens durante a entrada deste último. Foi um autêntico grudge match, com muitos socos de parte a parte e imensa vontade de magoar o adversário.
Um primeiro momento alto, que aqueceu ainda mais o duelo, foi o Cannon Ball de Owens para cima de uma mesa onde não estava ninguém. E como um mal nunca vem só – neste caso para KO -, Shane aplicou o Coast to Coast instantes depois. Valeu a Owens estar perto das cortas, tocando com o pé na inferior durante o pin fall.
De regresso ao exterior da cela, Owens aplicou um DDT sobre a rampa, e conseguiu equilibrar as contas no que concerne a danos causados. A dada altura, Owens colocou Shane numa mesa de comentadores e subiu ao topo da estrutura para depois mergulhar para cima do adversário, mas hesitou, demorou tempo, e permitiu que Shane também subisse.
Lá bem no cimo, Shane projetou Owens por três vezes, mas não conseguiu o triunfo nem permitiu que a estrutura cedesse. KO ripostou e tentou o Powerbomb, mas Shane reverteu para um Back Body Drop. Enquanto tudo isto acontecia, o público mostrava um nervoso miudinho, à espera de ver algo histórico mas simultaneamente arrepiante de se assistir in loco. Owens conseguiu executar o Pop-up Powerbomb, mas a estrutura voltou a não ceder, o que o deixou frustrado e com vontade de projetar Shane lá para baixo.
KO rapidamente desistiu da ideia e começou a descer, mas Shane intersectou-o a meio caminho e fê-lo cair para cima da mesa de comentadores, partindo-a.
Shane ainda pensou no pin fall, mas não quis ficar por ali e colocou Owens em cima da outra mesa de comentadores, com ideias de mais um daqueles voos loucos, do topo da estrutura, bem ao seu estilo. Só que o que Shane encontrou foi uma autêntica piscina vazia, porque no último instante Sami Zayn salvou Owens. O mesmo Zayn, irreconhecível, pegou no até então rival de longa data e colocou-o sobre Shane, para que o assentamento pudesse ser ajuizado.
Vencedor: Kevin Owens
Nota: 8/10




Sem comentários:

Enviar um comentário